Literatura(UNIFOR-2011)- Modernismo

Avatar do usuário
Literária
Pleno
Mensagens: 62
Registrado em: 19 Fev 2021, 18:14
Última visita: 22-04-24
Mai 2021 12 11:14

(UNIFOR-2011)- Modernismo

Mensagem não lida por Literária »

O rio que fazia uma volta atrás de nossa casa era a
imagem de um vidro mole que fazia uma volta atrás
de casa.
Passou um homem depois e disse: Essa volta que o
rio faz por trás de sua casa se chama enseada.
Não era mais a imagem de uma cobra de vidro que
fazia uma volta atrás de casa.
Era uma enseada.
Acho que o nome empobreceu a imagem.
BARROS, Manoel de. O livro das Ignorãças. Rio de Janeiro: Record, 1994


Em todos os poemas de O Livro das Ignorãças há a ideia de desinventar coisas e palavras, deixá-las sem definição; permitir que simplesmente sejam, sem que haja nomes para aprisioná-las num mundo de conceitos, que se tornam cada vez mais gastos e pobres. Nesse poema XIX, pode-se dizer que o poeta
a)julga inferior o conhecimento sistematizado e o toma como ignorância.
b)apenas remete a um desconhecimento prévio dos conceitos e significados, sem reflexão sobre a poesia.
c)há a busca pela linguagem comum que se aproxime mais da coisa em seu estado bruto.
d)recusa a referencialidade na busca pelo poético.
e)divaga para mostrar a desnecessidade de conceitos no mundo prático
Resposta

D
Poderiam explicar o erro das demais alternativas?

Avatar do usuário
Menitham
1 - Trainee
Mensagens: 141
Registrado em: 23 Set 2019, 13:54
Última visita: 29-01-24
Agradeceu: 17 vezes
Agradeceram: 1 vez
Mai 2021 14 11:13

Re: (UNIFOR-2011)- Modernismo

Mensagem não lida por Menitham »

Literária, Quando se quer buscar o poético, é preciso abandonar qualquer ideia de ciência ( geografia) ou idealismo, e buscar no cultural a interpretação da coisa no mundo. A Terceira geração Modernista seguia as tendencias da pós-modernidade de Heidegger e Sartre, sobre o empobrecimento do mundo com ideias cada vez mais cientificas sobre tudo, inclusive sobre as experiencias existenciais de cada um.

A partir disso, percebe que as outras questões so apontam para a necessidade de mais definiçoes sobre o que é uma experiência, deixando mais longe ainda da experiencia imediata e existencial da coisa.
Lembrando a preocupação da terceira geração do modernismo com o exercicio da palavra seja na poesia, seja na prosa. A lapidação da palavra so serve quando é usada para agregar valor cultural significativo, despertar a curiosidade. Tirar significado imediato, comparar o rio a uma grande serpente que corta a floresta por um nome cientifico, é empobrecer seu significado cultural e existencial.

Editado pela última vez por Menitham em 14 Mai 2021, 17:12, em um total de 5 vezes.
Responder
  • Tópicos Semelhantes
    Resp.
    Exibições
    Últ. msg
  • Nova mensagem (UFGD) Modernismo
    por Auto Excluído (ID:20715) » » em História Geral
    1 Resp.
    1627 Exibições
    Últ. msg por Lucabral
  • Nova mensagem (EBMSP-2016) Modernismo 3 Fase
    por ASPIRADEDEU » » em Literatura
    1 Resp.
    2398 Exibições
    Últ. msg por carlosaugusto
  • Nova mensagem (UNESP-2012)- Modernismo
    por Literária » » em Literatura
    2 Resp.
    2320 Exibições
    Últ. msg por Menitham
  • Nova mensagem (UFG-2009)- Modernismo
    por Literária » » em Literatura
    2 Resp.
    1740 Exibições
    Últ. msg por Menitham
  • Nova mensagem (UFMG)- Modernismo
    por Literária » » em Literatura
    1 Resp.
    2370 Exibições
    Últ. msg por Menitham

Voltar para “Literatura”